Textos 7 série

A  ECONOMIA DA AMÉRICA DO SUL

Sendo formada em quase sua totalidade por países subdesenvolvidos, a maior parte da população está ocupada no setor primário (caça, pesca , extrativismo, agricultura e pecuária) e somente em alguns países aparece, significativas parcelas da população executando atividades nos setores secundários ( indústrias ) e setor terciário (serviços). Em termos de extrativismo animal, a caça é praticada em alguns países, somente por grupos indígenas em vias de extinção. Já a pesca é uma atividade econômica de valor regional, de grande importância sendo o Peru o maior exportador de pescado. O extrativismo aparece sempre como atividade complementar da agricultura e da pecuária merecendo destaque a extração de látex das seringueiras principalmente da  Floresta Amazônica, e ainda babaçu e carnaúba também do Brasil.O extrativismo mineral tem considerável importância em quase todos os países, ainda que muitas vezes a exploração seja realizada por empresas estrangeiras. Destaca-se o ferro, o zinco, o estanho, a bauxita, ouro, prata e principalmente a exploração e produção de petróleo. A atividade agrícola ainda se desenvolve segundo os moldes do período colonial, em grandes propriedades, pertencentes a poucas famílias, cuja produção se destina quase integralmente ao mercado externo. Os principais produtos cultivados são o arroz, o milho, a batata, o trigo, feijão e os hortigranjeiros. A concentração de terras nas mãos de poucas pessoas e o grande nº de agricultores sem terra para cultivar, fez com que em muitas áreas surgissem conflitos pela posse das terras, o que originou projetos de reforma agrária, que devido aos interesses políticos, econômicos e dos grandes proprietários nem sempre são bem sucedidas, fazendo surgir muitas polêmicas. A América do Sul possui poucos países industrializados, pois bem menos da metade da população ativa está empregada no setor secundário.Iniciada tardiamente a industrialização, essa tomou impulso a partir da 2ª Guerra Mundial, pois esta impediu dos paises de comprarem de quem estavam habituados, pois esses estavam envolvidos no conflito. Destacam-se as indústrias siderúrgicas, mecânicas, alimentícias, automobilísticas, construções, petroquímicas etc. As exportações da maior parte dos países da América Latina se apóiam em produtos naturais, cujos preços no mercado internacional oscilam muito.    







O Estreito de Bering

O Estreito de Bering é um estreito entre o Cabo Dezhnev, o ponto extremo oriental do continente asiático e o Cabo Prince of Wales, o extremo ocidental do continente americano, com cerca de 85 km de largura e uma profundidade de 30–50 m. O estreito liga o Mar Chukchi (parte do Oceano Ártico), no norte, com o Mar de Bering (parte do Oceano Pacífico), no sul. Tem seu nome do explorador Vitus Jonassen Bering, nascido na Dinamarca e de nacionalidade russa, que atravessou o estreito em 1728.
As Ilhas Diomedes situam-se exatamente no meio do Estreito Bering.
Durante as últimas glaciações, com a recessão da água dos oceanos, a área do estreito transformou-se numa ponte natural entre a Ásia e as Américas, denominada atualmente Ponte Terrestre de Bering, por onde poderiam ter chegado à América os povos que primeiro a colonizaram .
Sugestões foram feitas para a construção de uma ponte sobre o Estreito de Bering, entre o Alasca e a Sibéria, aclamada por alguns como a Ponte Intercontinental da Paz, e, alternativamente, para a construção de um túnel sob o estreito.
Foi muito utilizado como região que facilitava a ação militar, entre os países vizinhos.






CARIBE

O Caribe (português brasileiro) ou Caraíbas (português europeu) constituem uma região do continente americano, formada pelo Mar do Caribe, suas ilhas e estados insulares no Mar do Caribe, também chamados de Antilhas ou Índias Ocidentais, nome originado pela crença inicial de que o continente americano fosse na verdade a Índia. Os nascidos nas Ilhas do Caribe são denominados de caribenhos ou oxalés, língua originária das tribos nativas do Caribe.
O Caribe está localizado na placa tectónica do mesmo nome - a Placa Caribeana, que engloba também a parte sul da América Central. Na fronteira desta placa com a Placa Sul-americana, a leste, junto ao Oceano Atlântico, existe uma zona de subducção vulcanicamente ativa, que originou as Pequenas Antilhas.
Toda a área, em especial as suas muitas ilhas, é conhecida como Caraíbas, Caribe ou Antilhas.
Questões estratégicas e de segurança regional que pertencem à sub-região do Caribe insular precisam ser considerados, em certa medida, no contexto mais amplo da região da Bacia do Caribe. This geopolitical concept encompasses all of the Caribbean island polities, as well as the rimland countries of the United States, Mexico, Belize, Guatemala, Honduras, Nicaragua, Costa Rica, Panama, Colombia, Venezuela, and Guyana. Este conceito geopolítico abrange todas as organizações políticas ilha do Caribe, bem como os países Rimland dos Estados Unidos, México, Belize, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Venezuela e Guiana.
Of the Latin American rimland countries, only Venezuela, which exports petroleum to the United States through the Caribbean and has 2,816 kilometers of Caribbean coastline, has played an economic and diplomatic role of any significance to the Commonwealth Caribbean since the late 1970s. Rimland dos países latino-americanos, apenas a Venezuela, que exporta petróleo para os Estados Unidos por meio do Caribe e tem 2.816 km de costa do Caribe, tem desempenhado um papel económico e diplomático de qualquer importância a Comunidade do Caribe desde a década de 1970. Venezuela's influence was most noticeable in the late 1970s and early 1980s. Influência da Venezuela foi mais visível no final de 1970 e início de 1980. In general, however, aside from its longstanding territorial dispute with Guyana, Venezuela did not play an important security role in the Commonwealth Caribbean as of late 1987. Em geral, porém, além de sua longa disputa territorial com a Guiana, a Venezuela não desempenhou um papel importante na segurança do Caribe a partir de finais de 1987. For this reason, it is not discussed in this chapter. Por esta razão, não é discutida neste capítulo. The only non-Commonwealth countries in the Caribbean Basin discussed here in a geopolitical context are the United States and Cuba, whose strategic or other interests have influenced the security of the English-speaking islands. O único não-países da Commonwealth na Bacia do Caribe discutido aqui em um contexto geopolítico são os Estados Unidos e Cuba, cuja estratégica ou outros interesses têm influenciado a segurança do Inglês-ilhas falando. The strategic interests of two extrahemispheric powers--Britain and the Soviet Union--also are examined for the same reason. Os interesses estratégicos das duas potências extrahemispheric - Grã-Bretanha ea União Soviética - também são examinados pelo mesmo motivo.






Che Guevara



Nascido em 14 de junho de 1928 na cidade de Rosário, Guevara foi o primeiro dos cincos filhos do casal Ernesto Lynch e Celia de la Serna y Llosa. Sua mãe foi a principal responsável por sua formação porque, mesmo sendo católica, mantinha em casa um ambiente de esquerda e sempre estava cercada por mulheres politizadas.

Desde pequeno, Ernestito - como era chamado - sofria ataques de asma e por essa razão, aos 12 anos, se mudou com a família para as serras de Córdoba, onde morou perto de uma favela. A discriminação para com os mais pobres era comum à classe média argentina, porém Che não se importava e fez várias amizades com os favelados. Estudou grande parte do ensino fundamental em casa com sua mãe. Na biblioteca de sua casa - que reunia cerca de 3000 livros - havia obras de Marx, Engels e Lenin, com os quais se familiarizou em sua adolescência.

Em 1947, Ernesto entra na Faculdade de Medicina da Universidade de Buenos Aires, motivado em primeiro lugar por sua própria doença, desenvolvendo logo um especial interesse pela lepra.

Em 1952, realiza uma longa jornada pela América do Sul com o melhor amigo, Alberto Granado, percorrendo 10.000 km em uma moto Norton 500, apelidada de 'La Poderosa'. Observam, se interessam por tudo, analisam a realidade com olho crítico e pensamento profundo. Os oito meses dessa viagem marcam a ruptura de Guevara com os laços nacionalistas e dela se origina um diário. Aliás, escrever diários torna-se um hábito para o argentino, cultivado até a sua morte.

No Peru, trabalhou com leprosos e resolveu se tornar um especialista no tratamento da doença. Che saiu dessa viagem chocado com a pobreza e a injustiça social que encontrou ao longo do caminho e se identificou com a luta dos camponeses por uma vida melhor. Mais tarde voltou à Argentina onde completou seus estudos em medicina. Foi convocado para o exército, porém, no momento estava incompatibilizado com a ideologia peronista. Não admitia ter de defender um governo autoritário. Portanto, no dia da inspeção médica, tomou um banho gelado antes de sair de casa e na hora do exame teve um ataque de asma. Foi considerado inapto e dispensado.

Já envolvido com a política, em 1953 viajou para a Bolívia e depois seguiu para Guatemala com seu novo amigo Ricardo Rojo. Foi lá que Guevara conheceu sua futura esposa, a peruana Hilda Gadea Acosta e Ñico Lopez, que, futuramente, o apresentaria a Raúl Castro no México.

Na Guatemala, Arbenz Guzmán, o presidente esquerdista moderado, comandava uma ousada reforma agrária. Porém, os EUA, descontentes com tal ato que tiraria terras improdutivas de suas empresas concedendo-as aos famintos camponeses, planejou um golpe bem sucedido colocando no governo uma ditadura militar manipulada pelos yankees. Che ficou inconformado com a facilidade norte-americana de dominar o país e com a apatia dos guatemaltecos. A partir desse momento, se convenceu da necessidade de tomar a iniciativa contra o cruel imperialismo.

Com o clima tenso na Guatemala e perseguido pela ditadura, Che foi para o México. Alguns relatos dizem que corria risco de vida no território guatemalteco, mas essa ida ao México já estava planejada. Lá lecionava em uma universidade e trabalhava no Hospital Geral da Cidade do México, onde reencontrou Ñico Lopez, que o levou para conhecer Raúl Castro. Raúl, que se encontrava refugiado no México após a fracassada revolução em Cuba em 1953, se tornou rapidamente amigo de Che. Depois, Raúl apresentou Che a seu irmão mais velho Fidel que, do mesmo modo, tornou-se amigo instantaneamente. Tiveram a famosa conversa de uma noite inteira onde debateram sobre política mundial e, ao final, estava acertada a participação de Che no grupo revolucionário que tentaria tomar o poder em Cuba.

A partir desse momento começaram a treinar táticas de guerrilha e operações de fuga e ataque. Em 25 de novembro de 1956 os revolucionários desembarcam em Cuba e se refugiam na Sierra Maestra, de onde comandam o exército rebelde na bem-sucedida guerrilha que derrubou o governo de Fulgêncio Batista. Depois da vitória, em 1959, Che torna-se cidadão cubano e vira o segundo homem mais poderoso de Cuba. Marxista-leninista convicto, é apontado por especialistas como o responsável pela adesão de Fidel ao bloco soviético e pelo confronto do novo governo com os Estados Unidos.

Guevara queria levar o comunismo a toda a América Latina e acreditava apaixonadamente na necessidade do apoio cubano aos movimentos guerrilheiros da região e também da África. Da revolução em Cuba até sua morte, amargou três mal-sucedidas expedições guerrilheiras. A primeira na Argentina, em 1964, quando seu grupo foi descoberto e a maioria morta ou capturada. A segunda, um ano depois de fugir da Argentina, no antigo Congo Belga, mais tarde Zaire e atualmente República Democrática do Congo. E por fim na Bolívia, onde acabaria executado.

Sem a barba e a boina tradicionais, disfarçado de economista uruguaio, Che Guevara entrou na Bolívia em novembro de 1966. A ele se juntaram 50 guerrilheiros cubanos, bolivianos, argentinos e peruanos, numa base num deserto do Sudeste do país. Seu plano era treinar guerrilheiros de vários países para começar uma revolução continental.

Guevara foi capturado em 8 de outubro de 1967. Passou a noite numa escola de La Higuera, a 50 quilômetros de Vallegrande, e, no dia seguinte, por ordem do presidente da Bolívia, general René Barrientos, foi executado com nove tiros numa escola na aldeia de La Higuera, no centro-sul da Bolívia, no dia seguinte à sua captura pelos rangers do Exército boliviano, treinados pelos Estados Unidos.

Sua morte, no dia 9 de outubro de 1967, aos 39 anos, interrompeu o sonho de estender a Revolução Cubana à América Latina, mas não impediu que seus ideais continuassem a gozar de popularidade entre as esquerdas.

Os boatos que cercaram a execução de Che Guevara levantaram dúvidas sobre a identidade do guerrilheiro. A confusão culminou no desaparecimento dos seus restos mortais, encontrados apenas em 1997, quando o mundo recordava os trinta anos de sua morte, sob o terreno do aeroporto de Vallegrande. O corpo estava sem as mãos, amputadas para reconhecimento poucos dias depois da morte, e contrabandeadas para Cuba.

Em 17 de outubro de 1997, Che foi enterrado com pompas na cidade cubana de Santa Clara (onde liderou uma batalha decisiva para a derrubada de Batista), com a presença da família e de Fidel. Embora seus ideais sejam românticos aos olhos de um mundo globalizado, ele se transformou num ícone na história das revoluções do século XX e num exemplo de coerência política. Sua morte determinou o nascimento de um mito, até hoje símbolo de resistência para os países latino-american.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito Obrigada pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e-mail.

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

Total de visualizações de página